ptenfrdeitrues

ELEIÇÕES NO GOL PROVOCAM ZANGA ENTRE IRMÃOS

O socialista António Reis, actual grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL), e o tenente-coronel Filipe Frade disputam a liderança da mais influente corrente maçónica portuguesa. Previstas para este Sábado,7, as eleições do GOL realizam-se em ambiente de polémica interna. A loja 25 de Abril, apoiante de Reis e cuja figura principal é o coronel Vasco Lourenço, fez até um abaixo assinado a contestar violentamente a candidatura de Frade.

Segundo a SÁBADO apurou, numa das reuniões da Dieta – o parlamento maçónico – Vasco Lourenço abandonou mesmo a sala dizendo que não “podia estar debaixo do mesmo tecto” de Filipe Frade.

A actuação de Frade no GOL, onde lidera a corrente dos altos graus franceses, podará ser alvo de um processo disciplinar, uma vez que têm surgido várias queixas de não estar a cumprir os acordos com o GOL quando realiza reuniões da sua corrente no palácio maçónico, no Bairro Alto. Além disso é acusado pelos seus detractores de “iniciar maçons em massa” e de levar á sede do GOL mulheres que foram expulsas da maçonaria feminina.

No seu programa eleitoral, ao qual a SÁBADO teve acesso, Filipe Frade defende-se sem criticar situações especificas, garantindo que estão “iminentes actos anunciados que vão contra a integridade das lojas”. E diz que cabe a estas a “liberdade de receber e acolher (...) quem bate á porta”.

A ideia é contestada no programa de António Reis. O actual grão-mestre defende que “a ausência de critérios na selecção de candidatos à iniciação comporta custos que serão muitíssimo elevados”. E, ao contrário de Frade, quer comprar novos templos no interior do País. Dinheiro já terá, pois o GOL vendeu recentemente, por 900 mil euros, ao coronel Luís Silva, uma vivenda no concelho de Oeiras.